Como não fazer compras impulsivas totalmente desnecessárias

Ilustração, de, pessoas, diariamente, vida

A ansiedade é o meu gatilho para fazer compras impulsivas. Infelizmente só tive consciência disso em novembro do ano passado.

Para o aniversário do meu esposo, comprei algo que ele estava precisando, mas tinha que manter em segredo por alguns dias, pois queria que fosse surpresa. Fiquei muito ansiosa, e navegando pelas lojas online caí na cilada das liquidações. Decidi comprar outro presente, uma blusa para ele e outra para mim (o que não fazia nenhum sentido, pois o aniversário não era meu. E eu não estava precisando desesperadamente de mais uma camiseta do Game of Thrones).

Conclusão: Me arrependi das duas compras. 1. Porque ele não gostou da blusa dele, e a minha ficou grande demais. 2. Perdemos dois sábados em shoppings para trocar as compras por outras coisas.

Imagino que muitas pessoas tenham o mesmo problema que eu, de comprar por impulso, por isso decidi registrar aqui minhas técnicas para evitar me arrepender profundamente, e tentar consumir de uma forma consciente:

1. FAÇA UMA LISTA DE DESEJOS

Separe por categoria, ou coloque tudo junto. Mas anote TUDO que quiser comprar esse mês ou ano. E MANTENHA SEMPRE A LISTA POR PERTO, seja em uma folha de papel ou no celular. Assim toda vez que se ver diante de um caixa ou quase finalizando a compra em um site você olha para sua lista e vê se AQUILO já estava nos seus planos. Se estiver, que ótimo! Se não, é uma questão a se pensar com mais calma, não acha?

2. BLOQUEIE ANÚNCIOS NAS REDES SOCIAIS

E mesmo que você não tenha redes sociais já deve ter dado de cara com umas propagandas em um site ou blog que estava lendo, né? Os anúncios estão por toda parte, e é claro que o Google está de olho em tudo que a gente pesquisa, e em um dia qualquer TCHARAM tem vários anúncios de livros infantis aparecendo em tudo que é página que abro. Só pode ser um sinal do destino que justo esse livro que eu tanto queria está com %10 de desconto, e se eu levar mais dois o terceiro sai de graça, oba! eu nem tava querendo outros mas acho que vou fazer um belo negócio….

Será MESMO???

Aqui usamos o aplicativo Adblock Plus, ajuda bastante, mas os anúncios ainda eram muito inconvenientes no Facebook, então exclui minha conta nessa rede social.

Personagens de pessoas segurando a ilustração de ícones de compras

3. FIQUE LONGE DE LIQUIDAÇÕES

‘Compre 3 pague 2″, “Tudo por até 70% de desconto”. Quem nunca entrou em uma loja em liquidação e acabou levando para casa coisas que não precisava/gastando o dinheiro que não tinha? As ofertas são boas para quem quer garimpar o que já estava de olho há um tempão, para comprar algo de qualidade por um valor mais baixo. Então se policie! Sempre se pergunte: “EU COMPRARIA ISSO SE NÃO ESTIVESSE EM PROMOÇÃO?”.

4. EVITE O EFEITO MANADA

As liquidações são o principal motivo desse efeito. Todo mundo ta querendo aproveitar os preços baixos, e por isso a loja está lotada, e o site está dando erro. Nem sempre significa que é uma oferta ou produto imperdível, dificilmente é. Não é porque a loja está cheia que tem algo ali que vale o seu suado dinheiro. Não é porque está todo mundo falando, postando e comprando que você precisa disso também. Talvez você até escolha comprar também, mas esse não deveria ser seu único motivo para fazê-lo.

5. EVITE SOFRER PRESSÃO PSICOLÓGICA

Eu queria muito um exemplar de O Senhor dos Anéis. Mas é um livro MUITO caro, atualmente tem sites vendendo por mais de R$200,00. Então foi muito legal entrar no site e ver que o box de O Senhor dos Anéis+A Guerra dos Tronos estava por apenas R$36,00 (você basicamente leva o primeiro de graça). Mas nossa senhora, foi apavorante quando eu li “resta apenas um item”. Respirei profundamente. E é claro que eu comprei. Foi uma compra impulsiva, é verdade, e valeu a pena.

Personagem de um casal segurando uma nova ilustração da mensagem

Mas não foi isso que aconteceu mês passado quando queria comprar um Oxford marrom na dafiti e acabei levando também um mocassim preto só pela pressão do “Temos apenas mais um no estoque”. Eu achei o sapato bonito, e queria um sapato preto, mas não precisava DAQUELE mocassim preto NAQUELE MOMENTO. CONCLUSÃO: Ficou apertado, o que eu já desconfiava que iria acontecer pelas fotos ilustrativas. Perdi uma manhã no correios devolvendo um produto que eu sabia desde o início que não devia ter comprado.

6. DESCADASTRE-SE DE LOJAS ONLINE

Não basta eles te encherem o saco aparecendo o tempo todo no meio da leitura de um artigo importante, ainda enchem sua caixa de entrada com todas as novidades, “você não pode perder essa oferta”, etc etc.

Se você precisar de algo da tal loja é só você entrar no site, e pronto. Não precisa ver ofertas todos os dias no seu email de coisas que talvez você esteja precisando.

7. DESCUBRA SEU GATILHO PARA COMPRAS IMPULSIVAS

Você sempre faz isso em algum momento especifico, como datas comemorativas ou idas ao shopping? É porque está sobrecarregada, ansiosa, estressada, com fome? É quando você sai com certa pessoa, ou quando passeia sozinha? Descubra a raiz do problema, assim você já estará um passo a frente quando se ver na mesma situação. Quando fico ansiosa por algum compromisso/evento evito entrar em lojas online, evito pesquisar coisas para comprar, é nessas horas que meus livros físicos me ajudam.

Ilustração de personagem de uma pintura de mulher

8. ENCONTRE ALGO QUE GOSTE DE FAZER PARA EVITAR COMPRAR POR TÉDIO

Ler, desenhar, fazer yoga, dormir, cozinhar, destralhar, organizar, assistir um filme, qualquer coisa que desperte alegria, para tirar seu foco da (des)necessidade de comprar algo novo só por comprar.

9. A REGRA DOS 30

Gostou de algo, mas não tem certeza se deve comprar/ ficou bom em você/ vai ser necessário? INSPIRA, EXPIRA! Feche o site ou saia da loja. Se daqui a 30 dias você ainda quiser comprar aquilo, compre!

Grupo de pessoas segurando ícones de ponto de interrogação

10. PERGUNTE A SI MESMO EM VOZ ALTA

“Eu preciso disso AGORA?”

“Eu tenho dinheiro para isso AGORA?”

Talvez te achem meio estranho, caso esteja em uma loja, mas seu bolso vai agradecer muito por isso mais tarde.

11. MAIS DINHEIRO, MENOS CARTÃO

Parece que dói mais no bolso quando usamos notas de dinheiro, e por isso mesmo as pessoas acabam escolhendo na maioria das vezes passar o cartão . Eu tento sempre usar as notas ao invés de cartão de crédito ou débito (que apesar de sair direto da conta, parece que não dói tanto no bolso no momento, só após conferir o extrato rs).

E vou te falar, é muito bom não ter que se preocupar com a próxima fatura do cartão.

Uma vez fizemos compras no supermercado com o cartão, depois disso nunca mais, porque ninguém merece pagar por algo que já foi consumido há 30 dias atrás.

Continuar lendo

12 itens que você não precisa ter no Enxoval do Bebê

Imagem relacionada

Percebi que algumas listas de “não pode faltar!” são extremamente extensas, e eu fico me perguntando qual deve ser o tamanho da casa dessas pessoas, porque com certeza com a quantidade de itens listados não daria para guardar/esconder tudo em cima do armário ou embaixo da cama.

Lembrete: O post não é uma crítica às mães que compram esses itens. Você tem todo o direito de comprar o que quiser, porém é sempre bom lembrar a diferença entre querer e precisar. E cada vez mais temos confundido o significado dessas duas palavras,  tudo culpa dessa nossa sociedade consumista. Que faz com que  blogs, sites e revistas estejam sempre tentando nos fazer crer que precisamos de algo a mais para completar e facilitar a vida com um bebê (e até sem ele). Que temos que comprar tudo para o caso de precisar um dia. Não acredite em posts que dizem que você “TEM QUE”. Na maioria das vezes você e seu bebê conseguem muito bem se virar sem o tal produto.

Então listei abaixo as coisas desnecessárias mais “normais” das pessoas acharem que precisam, mas que eu acho dispensáveis. 

 

1.Saída maternidade

Saída de Maternidade Tranças Marinho
Macacãozinho básico por apenas 159 reais (detalhe: está na promoção) Imagem:lilibee.com.br

Ô coisa cara! E serve que mesmo? Para sair da maternidade e ir para casa. ATA. Essencial eles dizem, né?

 

2.Conjunto de Malas/Bolsas maternidade

O Conjunto de Bolsas Maternidade Lollipop Cinza Hug é incrível! Essas bolsas de maternidade com listras ficam incríveis com qualquer look da mamãe, para ir à maternidade, ou nos passeios com o pequeno! Cada tamanho e formato é ideal para uma ocasião, não fique sem a sua!

Esse tipo de produto é vendido normalmente em dupla, ou trio, porém como você pode ver na imagem acima, em algum lugar do mundo uma mãe PRECISA de 5 bolsas diferentes para carregar as parafernalhas da criança (se for uma mãe de óctuplos, me desculpe, você tem todo o “direito” a esse kit rs).

Para contrariar todas as listas de enxoval que eu li, eu não comprei uma bolsa maternidade com o nome do meu filho escrito em azul (tudo bem se você comprou, cada um tem um gosto diferente, e assim a vida segue). Para a maternidade levei 2 bolsas, uma que minha mãe emprestou e outra que a própria maternidade deu (do programa Cegonha Carioca). Para o dia a dia, comprei uma mochila de “couro” marrom cheia de compartimentos. Uso a mochila desde sempre. Levo-a tanto para o pediatra, quanto para festas. Acho que combina muito mais conosco, fica bem com qualquer look (tanto meu, quanto do meu namorado). E meus ombros agradecem, já que dá para equilibrar o peso.

 

3.Kit higiene completo personalizado

Lindo kit higiene para deixar o quarto da sua bebê mais encantador!  O kit contem:  Bandeja  3potes(PMG)  Porta fraldas  Lixeira  Abajur    Kit pintado com tinta esmalte acetinado e decorado com tecido 100% algodão e renda!    Kit feito com muito carinho e dedicação para deixar o quartinho da sua...

Bonito? Sim. Extremamente necessário? Não.

4.Conjunto Manicure

Kit Manicure infantil  com Estojo. O kit manicure infantil com estojo da Baby é ideal para a mamãe cuidar das unhas delicadas do bebê. Este Kit possui pontas arredondadas que oferecem segurança e firmeza e um estojo com design moderno

O legal do kit é que você pode testar qual item você e seu bebê se dão melhor. E normalmente sai mais barato comprar em conjunto, do que se for comprar um por um. Mas se preferir apenas um item, dispense o kit, e compre apenas O item. No meu caso, comprei apenas uma tesourinha de ponta arredondada, e em dois anos não senti falta de lixa nem de cortador.

 

5.Termômetro de banheira

Termometro de banheira para seu bebê

Põem a mão ou o cotovelo na água. Se a temperatura estiver muito quente você vai saber, tenho certeza.

 

6.Aquecedor de mamadeira

Sem título.png

Por aqui não usamos mamadeira então o item foi automaticamente descartado da lista. Se seu bebê usa mamadeira e você tem medo de sair para algum lugar e não ter onde esquentá-la aqui vai uma dica: comece a oferecer na temperatura natural. Assim nunca mais vai precisar se preocupar se o liquido está quente ou frio demais.

 

7.Aquecedor de lenço umedecido

Mark Zuckerberg publica foto trocando a fralda da pequena Max

Apesar de eu achar totalmente desnecessário, parece que o criador do Facebook precisa desse item. Cada um com sua opinião né.

 

8.Talco, Colonia, Loção Hidratante

Há muitas outras maneiras de usar o talco, além do cuidado com a pele dos bebês. O produto pode facilitar a limpeza e a organização da casa. Você vai se surpreender!

Tudo isso pode ser substituído por: não usar absolutamente nada. Tem coisa mais cheirosa que a pele do próprio bebê? Eu acho que não. E muitas desses produtos nem são indicados para menores de 6 meses. Ou seja, se quiser mesmo usar isso no bebê, pode esperar para comprar quando ele puder usar.

 

9. Muitas caixas de cotonete para limpar o ouvido

Eu não me dou bem com cotonetes, sempre acabava surda por horas por ter sem querer empurrado a cera, ao invés de “puxá-la” rs. Então preferi não arriscar com meu filho. Limpo o ouvido dele depois do banho, com uma pequena parte da toalha úmida. E fica Ok! Quando estava grávida comprei um pacote de cotonetes, usei para higienizar o umbigo dele nos primeiros dias de vida. Depois usamos para limpar qualquer coisa, principalmente partes pequenas de produtos eletrônicos. Mas quando o pacote acabou não compramos outro. Menos um item para se preocupar, não é mesmo?

 

10.Sapatos para bebês que nem começaram a tentar andar

Pode até ser a coisa mais fofa do mundo, mas não deixa de ser desnecessário. Meu filho só vivia de meia em casa, no pediatra, no shopping, mercado. Quando fazia calor, eu o deixava descalço mesmo. Longe de mim comprar sapato só pra enfeitar. Pior ainda é calçar o pé do bebê com um sapato super desconfortável só para as pessoas não acharem feio. Juro que tem gente que pensa isso.

 

11.Almofada de amamentação

Almofada de Amamentação

Facilmente substituível por um travesseiro bomzão. E o melhor é que você nem vai precisar se desfazer dele quando seu bebê crescer.

E por último, mas não menos importante:

12.Pomada de prevenção de assaduras

Na hora de trocar a fralda do bebê, tenha tudo o que vai precisar perto de você (Foto: Thinkstock)

imagem:Thinkstock

Você não precisa de um estoque das mais variadas marcas, cheiros e texturas desse item.

Diferente do que a maioria pensa, o hábito de usar pomada de prevenção em toda troca de fralda pode prejudicar a pele do bebê e deixá-la sensível ao invés de protegê-la. Para prevenir assaduras o melhor é realizar uma boa higiene durante a troca: água morna filtrada e algodão, e depois secar bem a região.

Use pomada APENAS se o bebê estiver com assaduras, e use apenas a pomada indicada pelo pediatra ou dermatologista da criança, que provavelmente será uma de TRATAMENTO, e não prevenção.

PS:Nos dias quentes eu ponho um pouco de amido de milho na fralda do meu filho, já que ele é um bebê muito calorento e tem alergia ao calor/suor. E tenho sempre um tubo da pomada de tratamento que a pediatra dele indicou, por precaução, mas raramente usamos.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Bom, esses são os 12 itens que eu acho dispensáveis para o enxoval de um bebê. Você acrescentaria mais algum item? Ou manteria algo na lista?

-Mallu

 

 

5 coisas que parei de consumir!

 

fac7a245f1b39ff4f801523ce0dc94e5

Alguns hábitos são mais fáceis de largar que outros. Mas eu acho que tenho me saído muito bem na questão de consumir apenas o necessário. Muitas vezes achamos certos itens importantes, mas só quando paramos para avaliar seu valor é que percebemos que eles não nos acrescentam em nada, que não precisamos deles. Abaixo eu listo 5 coisas que não consumo mais:

Livros físicos

Um tempo depois que descobri que estava grávida eu decidi vender meus livros. Não era uma mega coleção que enche uma estante, eu guardava-os em uma caixa de plástico de 60l, junto com muitas revistas teen. Mas a caixa era grande e estava pesada demais para ficar em cima do guarda-roupas. Na época, o nosso quarto era menor. E nós precisávamos de espaço! Muitos dos livros eu nem sequer li, comprei vários na ultima bienal do livro que havia ido. Comprei por comprar, sabe. Vendi quase todos, sem dó. Fiquei apenas com 4 livros (que também irei me desfazer algum dia). E comecei a ler livros digitais. Depois que meu filho nasceu não parei para ler mais nenhuma história. Tenho me interessado mais por artigos e textos que encontro na internet sobre os temas que gosto. E sempre que quero ler algum livro baixo na internet, a maioria deles eu consigo achar para download gratuitamente. Faz falta pegar um livro com as próprias mãos? faz! Mas como minha mãe tem um gosto parecido com o meu para leitura, então sempre que eu quiser folhear umas páginas é só eu pegar algum livro “de verdade” emprestado com ela rs

Esmalte

No ginásio eu gostava de pintar uma unha de cada cor! EU SEI, QUE HORROR! Hoje em dia eu nem pinto mais as unhas. Decidi parar de pintar há mais de um ano atrás porque fiquei com medo do esmalte descascar enquanto meu filho mordia meu dedo. MAS agora eu não pinto por preguiça mesmo. E quando pinto, pinto de preto. Então tenho apenas um esmalte, que fica dentro da minha necessaire.

Maquiagem

Minha coleção também já foi bem maior do que é hoje. Eu não tinha nada caríssimo, mas eu adorava ter bastante. Agora eu sei que só preciso de um produto especifico para cada coisa. UM RÍMEL, UM PÓ COMPACTO, UMA BASE. Eu gostaria de adquirir um corretivo legal que cubra minhas olheiras genéticas e um lápis de olho preto, mas não tenho pressa. Consigo me virar sem esses produtos. Tenho três batons e uma manteiga de cacau, e já está de bom tamanho. Quando os produto acabarem, eu reponho, simples assim. Sem excessos.

Roupas em excesso

Sempre fui desapegada nessa categoria. Sempre fiz limpas no guarda-roupas. Porém alem de comprar roupas novas, eu sempre pegava algumas roupas que outras pessoas não queriam mais (mãe, tias, primas, amigas). Então acabava que muitas das roupas nem mesmo faziam meu estilo, eu ficava com elas só para ter algo novo para vestir, entende?. Também já comprei muita roupa só porque estava em promoção. Algumas roupas nunca cheguei a usar. Agora tenho sido muito mais criteriosa na escolha das peças que vou vestir. Só compro ou aceito a roupa se realmente preciso dela e se faz meu estilo!

Refrigerante

Não que eu nunca mais irei tomar refrigerante. Mas eu realmente não gosto mais. Não tenho sede por Cola como a maioria da população. Em uma festa, por exemplo, não me incomodo de beber refrigerante. Mas se houver outra opção de bebida, como suco ou água, eu sempre vou preferir as segundas opções.  A questão não é só por fazer mal a saúde, eu simplesmente não tenho mais  essa louca vontade de beber um refrizinho.

E você, tem algo que antes consumia enlouquecidamente mas agora nem faz mais falta na sua vida?

Por quê consumir menos?

c72711a7793a1e0e88e579d69c423778
Olá pessoal.

Bom, desde que eu me interessei pelo minimalismo eu tenho visto muitos videos no youtube sobre o assunto. E hoje um vídeo em especial me chamou atenção, e vim compartilhar aqui, para que quem ainda não o assistiu, tenha a chance de assisti-lo o mais rápido possível rs

É claro que se você pensar no fato de que o vídeo foi feito por uma empresa de pesquisa especializada em tendências de comportamento e consumo, você pode achar um pouco contraditório. Também achei. Mas a questão não é essa, esse vídeo serve para nos conscientizar do quanto nosso consumismo tem afetado nosso planeta, e é por esse motivo que estou compartilhando-o. Espero que gostem!

Beijos, Mallu.

Meu namorado é um minimalista

4ddf24bfbb666cda5728695e53469450

Pensando pelo ditado “menos é mais”, meu namorado seria um minimalista nato. Ele nasceu para essa coisa de viver com menos, e ter apenas o essencial. Uma vez perguntei se ele sabia o que era o minimalismo, e ele respondeu que não fazia ideia.
Acho até engraçado, sabe. Eu precisei ler um livro (A mágica da arrumação) para conseguir desapegar dos meus excessos e chegar ao nível “minimalístico” que me encontro hoje. Já ele, sempre pensou dessa forma.
Sei que na maioria das vezes os meninos tem bem menos coisas que as meninas, mas eu conheço algumas excessões, então não sabia bem o que esperar. Na verdade eu nunca tinha parado para pensar a respeito até morarmos juntos.
Quando vim morar com ele, ele separou um espaço na cômoda dele para minhas roupas. Mas nós precisamos trazer o meu guarda roupas para cá, para caber tudo.
Depois de ter diminuído satisfatoriamente a quantidade de coisas que eu tinha, percebi que ainda continuava com mais coisas que ele. Mas tudo bem Mallu, isso não é uma competição de quem tem menos. Cada pessoa sabe o que e quanto é essencial para ela.
Hoje, o guarda roupas de 2 portas é suficiente para nós dois.
E agora eu enxergo o tanto de gente que tem muito mais que nós, e mesmo assim continuam reclamando que não tem nada. Nada para vestir, com um armário cheio de roupas. Nada para calçar, com uma coleção de sapatos novinhos. Ah se eles soubessem como é bom conseguir pegar uma blusa no armário sem precisar tirar outra de cima (e depois tirar tudo para escolher o que combina com a parte de baixo). Ou se soubessem como é bom conseguir se vestir/e gostar do que está vestindo em segundos.
Ah se todos soubessem como é bom ter apenas o essencial…
Sorte minha meu parceiro ser tão desapegado com bens materiais, não tenho ideia de como seria complicado se ele fosse um colecionador de objetos (lê-se acumulador).
Ter um namorado minimalista (apesar dele não se denominar dessa forma) só tem me ajudado a continuar firme nessa longa jornada que é viver com menos.

Amor e essa droga de consumismo

1b8177f1f844e6de20e66342f8080f9d

12 de Junho.

Apenas mais um desses dias inventados  para o comércio lucrar rios de dinheiro em cima dos consumidores cheios de amor para dar. Você consegue enxergar isso também?. Espero que sim, porque sabe, é libertador dar uma pausa nesse consumismo desenfreado.

Dia dos namorados em casa não é o melhor programa do mundo mas, em plena segunda feira eu não me sinto nenhum pouco entusiasmada para enfrentar fila em um restaurante só para dizer o quanto amo o pai do meu filho. Até porque tem esse microscópico detalhe: nós temos um filho. O que torna as coisas um pouquinho mais complicadas. Qualquer passeio precisa ser muito bem planejado. Se já não é legal enfrentar fila sozinha, imagine com um bebê inquieto e impaciente dentro de um carrinho de passeio?

Sem chances.

Sem chances também de gastar uma fortuna com um presente qualquer só para não passar em branco.

Datas comemorativas que nos incentivam a gastar dinheiro não tem o mesmo significado para mim. Quase não tem significado algum, na verdade.
O que uma blusa diz sobre seus sentimentos pelo seu amado?. A verdade é que muitas vezes nos sentimos obrigados a presentear alguém, porque é o normal. Porque todo mundo faz.
Flores, chocolates, um bichinho de pelúcia no dia dos namorados são os presentes certeiros! Mas o que eles dizem sobre você? Dizem o quanto você se importa com seu parceiro?. Uma almofada com um “Eu te amo” estampado deve deixar tudo bem claro, com certeza.

E sem fotos com textão no Facebook também, minhas prioridades são outras agora.

Eu fico pensando como algumas pessoas podem dar tanto valor a um único dia e esquecer que o amor deve não só ser celebrado em 12 de Junho (ou 14 de fevereiro em outros países), mas o ano inteiro.

Eu particularmente gosto do amor do dia a dia. Do beijo de bom dia. Dos churros e biscoitinhos que meu marido traz para mim quando chega do trabalho. Gosto de sair aos finais de semana em família, e assistir seriado em conjunto, comendo frituras e doces. Mesmo que na maioria das vezes o bebê esteja dando seus gritinhos e correndo pelo quarto, fazendo-nos perder várias cenas. Eu vejo beleza é nas pequenas coisas, porque é dessa forma que a gente vê o quanto ama o outro, e vice versa.

Até poderíamos ter dado um passeio depois do trabalho, jantado fora ou qualquer outra coisa que se faz nessa data, como assistir um filme romântico. Mas preferimos ficar em casa, comendo salgadinhos e bolo enquanto assistíamos as conferência da Ubisoft e Sony na E3 2017 (coisa de nerd). Milagrosamente nosso pequeno gordo ficou bem quietinho. A única coisa que saiu dos nossos planos foi não terem apresentado o trailer de The Last Of Us (e no dia anterior, o TES 6). Uma pena, pois esse sim seria um belo presentão.

Obs: Menos sempre é mais, lembre-se disso.

Não compre ovos de Páscoa!

cfa8788f1da89f9228e3a1348f95e66b

Imagem: panelinha.com.br

Título sensacionalista, admito. O que quero dizer é: Não compre ovos industrializados!. Não estou tentando boicotar as indústrias, apenas acho que realmente é uma boa questão a se pensar. Vale a pena pagar R$40,00 em um ovo de chocolate ao leite por causa de uma surpresa da Barbie? As crianças realmente precisam disso, ou foi o carinha da propaganda de TV que disse isso a elas? Você sabe a resposta.

Já pensou em fazer você mesmo um ovo de Páscoa? Você pode contar com a ajuda do seu filho, e de sobra ele ainda terá lembranças fantásticas dessa época. Mas se você prefere mesmo comprar, pode dar uma pesquisar pela vizinhança. Nessa época do ano muitas pessoas começam a vender ovos caseiros. Invés de comprar um ovo feito em fábrica, você pode comprar da sua vizinha que faz ovos de chocolate fresquinhos e mil vezes mais gostosos. Compre de quem faz com amor. E de sobra você ainda ajuda alguém que realmente precisa. É uma boa ideia, não é mesmo?

Sei que parece impossível para a maioria dos pais de crianças pequenas não presenteá-las com ovos de Páscoa feitos especialmente para crianças. A TV a cabo está recheada de propagandas das mais variadas marcas, cores, tamanhos e personagens para alienar nossos pequenos. Eu já fui criança, sei como é. Ficamos em dúvida de qual das mil opções de brinquedos escolher. Você sabe, as crianças escolhem o ovo pela surpresa, que aliás, não é tão surpreendente assim.

Muitas vezes os ovos de chocolate que ganhei passavam semanas fechados, dentro da geladeira ou no guarda-roupas. E os brinquedos de plástico, quebravam fácil ou eram esquecidos. Cresci um pouco, vi que não precisava mais das surpresas, e passei a pedir apenas o chocolate. Eu era apaixonada por Diamante Negro. Percebi que valia mais a pena comprar 3 barras de chocolate de 160g por R$10,00 que um ovo de chocolate de 320g por R$32,00 (na época).

Hoje em dia, apesar do preço ter subido, continua sendo vantagem comprar várias barras de chocolate invés de apenas um único ovinho de Páscoa. Mas algumas pessoas não pensam desse jeito. Na verdade ignoram. Pagam pela beleza, pela embalagem plastificada com fitinhas douradas. Não quero julgar o jeito como as pessoas movem suas vidas. E é claro que não recusaria se me presenteassem com um desses, não sou mal educada. Só quero deixar claro sobre como eu penso, e qual estilo de vida quero para a minha nova família (eu, meu marido e o bebê). Quero simplicidade. Mais conteúdo. Ninguém precisa se sentir obrigado a me presentear, ou a presentear meu filho. Se o fizerem, que seja por amor e empatia, não por ser Páscoa, Dia das Crianças ou Natal.

Sei que algumas pessoas podem estranhar sobre eu não ter comprado um ovo de Páscoa com surpresinha para o meu bebê. Pois é a tradição, né?! Bom, eu não quero fazer parte disso. E se você parar para pensar, é tão estranho assim não comprar chocolate para o meu bebê de 10 meses que ainda não fala, ainda não pede, e principalmente, não come chocolate?. Algumas pessoas deveriam parar e pensar a respeito.

Eu sei que quando meu filho crescer um pouco há a probabilidade dele começar pedir o que está na moda, o ovo de Páscoa do super herói da vez. E eu não preciso negar sempre. Mas sei também que não dói tanto assim dizer “não” de vez em quando.

Precisamos explicar os por quês de nossos filhos não precisarem de tudo que todos têm. E principalmente, ensinar a nossas crianças o que realmente é importante nessa vida.

O chocolate acaba. A caneca surpresa do Thor quebra. Mas o amor dos nossos entes queridos, as reuniões em família, a diversão de caçar os ovos… momentos bons e simples valem muito mais a pena serem compartilhados. E guardaremos na memória (talvez até em uma fotografia) para a posteridade.

Ano novo, vida nova!

c99afe25341c6c1f4168578022d8bde8

Imagem: Pinterest

Esta virada de ano foi diferente para mim. A primeira vez que passo ao lado da minha nova família. Foi a primeira vez que meu bebê viu os fogos de artifício. E esse foi o primeiro ano novo que passei com roupa velha. Botei um vestido listrado que eu já tinha. Parece bobeira, mas a maioria das pessoas que conheço passaram com roupas novinhas, compradas provavelmente naquela mesma semana. Nada contra a quem comprou roupa para ficar em casa, ou para passar o réveillon na praia, mas para mim o consumismo não funciona mais assim. Consumo mais consciente, compro aquilo que vou usar frequentemente, e não apenas para usar em uma festividade.

É nítido para mim o quanto que o minimalismo me mudou, para melhor é claro. E consequentemente me fez economizar mais. Hoje eu aprecio mais os momentos que tenho com minha família, ao invés de bens materiais. É claro que eu tenho uma lista de compras e desejos, e ela muda constantemente, mas não compro mais só pelo prazer de comprar. Prefiro a qualidade que a quantidade. E com isso não me refiro ao preço, mas ao conforto e durabilidade. Nem toda roupa cara tem um bom tecido. Por isso tenho certeza que este sim será um ano diferente para mim.

Em 2017 terei que fazer alguns sacrifícios, em troca de grandes recompensas. As mudanças acontecem sutilmente, mas nos transformam. Mas para mim tudo bem, pois hoje eu sei pelo que vale a pena e mudar.